Jonas 1:8 - O interrogatório dos marinheiros

וַיֹּאמְר֣וּ אֵלָ֔יו הַגִּידָה־נָּ֣א לָ֔נוּ  *בַּאֲשֶׁ֛ר לְמִי־הָרָעָ֥ה הַזֹּ֖את לָ֑נוּ* מַה־מְּלַאכְתְּךָ֙ וּמֵאַ֣יִן תָּב֔וֹא מָ֣ה אַרְצֶ֔ךָ וְאֵֽי־מִזֶּ֥ה עַ֖ם אָֽתָּה׃

wayyōʾmrû ʾēlāyw haggı̂ḏāh-nāʾ lānû  baʾăšer lᵉmı̂-hārāʿāh hazzōʾṯ lānû mah-mᵉlaʾḵtᵉḵā ûmēʾayin tāḇôʾ māh ʾarṣeḵā wᵉʾê-mizzeh ʿam ʾāttāh:


Vocabulário

Vocábulo Transliteração Classe Frequência no AT Significado
אָמַר ʾāmar verbo 5.316 × Qal: falar, dizer
נָגַד nāg̱aḏ verbo 371 × Hiphil: dizer, informar
נָא nāʾ Part. emocional por favor
רָעָה rāʿāh verbo 354 × mau, desastre
מָה māh Pron. Interrogativo 752 × o que? que? qual? como?
מְלָאכָה mᵉlāʾḵāh substantivo 167 × trabalho, profissão
אַיִן ʾayin advérbio 17 × (de) onde
בּוֹא boʾ verbo 2.592 × Qal: ir, vir
אֶרֶץ ʾereṣ substantivo 2.505 × terra, país
אֵי ʾēy Part. Interrogativa 38 × onde?
עַם ʿam substantivo 1.869 × povo

Um pouco de gramática

① O verbo principal da oração וַיֹּאמְר֣וּ אֵלָ֔יו é וַיֹּאמְרוּ (wayyiqtol), que introduz discurso direto. 

O versículo continua a narrativa de Jn 1:7 (sujeito: marinheiros).

② A combinação da preposição אֶל + sufixo 3 m.s. (אֵלָיו) expressa ideia de direção: “para ele”.

③ O verbo principal da oração הַגִּידָה־נָּ֣א לָ֔נוּ é הַגִּידָה.

④ A partícula emotiva נָא confere ênfase ao verbo principal הַגִּידָה: “conte-nos, por favor”.

⑤ A combinação da preposição לְ + sufixo 1 c.p. (לָנוּ) é o objeto indireto do verbo principal הַגִּידָה.

⑥ A expressãoבַּאֲשֶׁ֛ר לְמִי é uma variação de בְּשֶׁלְּמִי, onde a forma incomum do pronome relativo שֶׁ

 (שֶׁל) foi substituído pela forma mais usual אֲשֶׁר (cf. Jn 1:7 ⑧)

⑦ A frase הָרָעָה הַזֹּאת funciona como o predicado da oração sem verbo בַּאֲשֶׁ֛ר לְמִי־הָרָעָ֥ה הַזֹּ֖את לָ֑נוּ.

Note que o pronome demonstrativo definido הַזֹּאת exerce função atributiva sobre o substantivo הָרָעָה.

⑧ A frase preposicional לָנוּ expressa ideia de desvantagem (objeto indireto): “contra nós”.

⑨ O pronome interrogativo מַה introduz pergunta.

⑩ A frase מְּלַאכְתְּךָ é o predicado da oração sem verbo מַה־מְּלַאכְתְּךָ֙.¹

Note que a desinência nominal da 2ª pessoa exerce uma função possessiva em relação ao substantivo: “sua profissão”.

Alternativamente, a oração מַה־מְּלַאכְתְּךָ֙ pode ser traduzida como: “qual é a sua tarefa (missão)?”

⑪ O verbo principal da oração וּמֵאַ֣יִן תָּב֔וֹא é תָּב֔וֹא.

⑫ A oração וּמֵאַיִן תָּבוֹא (Conjunção וְ + Preposição מִן + Advérbio אַיִן) pode ser traduzido como: “e de onde você está vindo?”.

Note que embora תָּבוֹא seja um Imperfeito (yiqtol), pode ser traduzido, por causa do contexto, como um presente contínuo.²

Esta mesma expressão é usada em outros lugares para determinar a razão para a viagem de alguém (cf. Jz 17:9; 19:17).³

⑬ A frase אַרְצֶךָ é o predicado da oração sem verbo מָ֣ה אַרְצֶ֔ךָ.

⑭ A conjunção expressa continuidade da linha de raciocínio dentro da fala dos marinheiros. A expressão וְאֵֽי־מִזֶּ֥ה é classificado como um locativo direcional⁴ e pode ser traduzido como: “de onde” ou “de que (qual)”.⁵

⑮ O substantivo עַם é o é o predicado da oração sem verbo וְאֵֽי־מִזֶּ֥ה עַ֖ם אָֽתָּה׃.

Note que o predicado precede o sujeito, indicado a ênfase sobre עַם.

⑯ O pronome pessoal אָתָּה é o sujeito da oração sem verbo וְאֵֽי־מִזֶּ֥ה עַ֖ם אָֽתָּה׃.

Crítica Textual (**)

Na BHS, a frase בַּאֲשֶׁ֛ר לְמִי־הָרָעָ֥ה הַזֹּ֖את לָ֑נוּ está entre as marcas ª ª. Colocando a questão de forma simples, alguns manuscritos gregos (e.g. א, B) e hebraicos omitem essa frase inteira, talvez por considerarem-na redundante, uma vez que a mesma questão foi feita no versículo anterior (בְּשֶׁלְּמִ֛י הָרָעָ֥ה הַזֹּ֖את לָ֑נוּ).⁶

Tradução

E eles disseram-lhe:
    — Conte-nos, por favor, por causa de quem esse desastre sobreveio contra nós! Qual é a sua profissão? De onde você está vindo? Qual é a sua terra? E a qual povo você pertence?  

Notas

¹ H.W. Wolff, Jonah: A Commentary (Minneapolis: Augsburg, 1986), 114

² R.B. Chisholm Jr., From Exegesis to Exposition (Grand Rapids: Baker: 1998), 91.

³ J.M. Sasson, Jonah. AB 24B (London: Yale University Press, 1990), 114.

⁴ B.K. Waltke e M. O’Connor, An Introduction to Biblical Hebrew Syntax (Winona Lake: Eisenbrauns, 1990), 328.

⁵ Ver BDB, s.v. “זֶה”, item 6, pág. 262.

⁶ Para uma discussão detalhada, ver L.C. Allen, The Books of Joel, Obadiah, Jonah, and Micah, NICOT (Grand Rapids: Eerdmans: 1976), 209, nota de rodapé 31.


Slideshow

Baixe o arquivo do slideshow em formato pdf aqui.

*Esse material tem autor. Ao compartilhá-lo, não se esqueça de citar a fonte.